UMA ABORDAGEM DIDÁTICO-PEDAGÓGICA NA PREVENÇÃO DAS INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS: relato de experiência

experience report

Palavras-chave: Adolescentes, Aprendizagem significativa, Metodologia ativa

Resumo

Muitos adolescentes, no que tange às ISTs, são incrédulos a respeito de sua própria vulnerabilidade. Assim, este trabalho teve como objetivo propor um desafio aos alunos para que, através de metodologia ativa, apresentassem propostas de atividades ao restante da turma, propostas estas que foram embasadas no contexto trabalhado em aulas e pesquisas sobre o tema feitas pelos alunos na intenção de que, como protagonistas na construção do conhecimento, alcançassem uma aprendizagem significativa. Ao longo desse processo, foi perceptível a ludicidade nas propostas, elaboradas com muita criatividade e autenticidade, o que reforça a ideia de que há de se considerar o indivíduo em todos os seus aspectos, na perspectiva de que o entretenimento, as emoções e as atitudes devem caminhar lado a lado com o conhecimento.

Biografia do Autor

Marysther Françoso Teixeira Costa, UFJF

Mestrado Profissional em Ensino de Biologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Rodrigo Hohl, UFJF

Pós-doutorado em Ciência do Esporte pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Pós-doutorado fellow pelo Sports Science Institute of South Africa (SSISA). Pós-doutorado em Psicologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Doutorado em Biologia Funcional e Molecular pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor adjunto do Departamento de Fisiologia do Instituto de Ciências Biológicas da (UFJF).

Carlos Alberto Mourão Júnior, UFJF

Pós-Doutorado no Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA). Doutorado em Ciências (Endocrinologia Clinica) pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Pós-Graduado em Filosofia pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Bacharel em Direito e possui formação nas áreas de Matemática e Gestão.
Professor Associado da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Referências

AUSUBEL, P. D. Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Plátano Edições Técnicas, 2003.

BIDDLE, J. H.; MUTRIE, N. Psychology of physical activity: determinants, well-being and interventions. 2. ed. London, NY: Taylor and Francis Group, 2008.

BORBA, J. B. Uma breve retrospectiva do ensino de Biologia no Brasil. 2013. Dissertação (Especialização em Educação Métodos e Técnicas de Ensino. Modalidade Ensino a Distância) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Medianeira, 2013. Disponível em: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/4689/1/MD_EDUMTE_I_2012_12.pdf. Acesso em: 04 fev. 2021

BRÁS, M. A. M. A sexualidade do adolescente: a perspectiva do profissional de enfermagem dos cuidados de saúde primários. 2008. 689 f. Tese (Doutorado em Ciências da Enfermagem) – Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, Universidade do Porto, Porto, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2000b. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/#/site/inicio. Acesso em: 7 fev. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros curriculares nacionais. Brasília, DF: MEC, 2000a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/BasesLegais.pdf. Acesso em: 04 fev. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Proteger e cuidar da saúde dos adolescentes na atenção básica. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2018. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/proteger_cuidar_adolescentes_atencao_basica_2ed.pdf. Acesso em: 23 mar. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico HIV/AIDS, v. 10, n. 1, p. 3-60, 2017. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2017/boletim-79 epidemiologico-hivaids-2017. Acesso em: 05 mar. 2020.

CHICKERING, A. W.; GAMSON, Z. F. Seven principles for good practice in undergraduate education. AAHE Bull., [S. l.], v. 39, n. 7, p. 1-7, 1987. Disponível em: https://www.lonestar. edu/multimedia/sevenprinciples.pdf. Acesso em: 4 fev. 2021.

CIRIACO, N. L. C. et al. A importância do conhecimento sobre Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) pelos adolescentes de uma abordagem que vá além das concepções biológicas. Revista Em Extensão, Uberlândia, v. 18, n. 1, p. 63-80, 2019.

EISENSTEIN, E. Adolescência: definições, conceitos e critérios. Adolescência & Saúde, [S. l.], v. 2, n. 2, p. 6-7, 2005. Disponível em: http://www.adolescenciaesaude.com/detalhe_artigo.asp?id=167. Acesso em: 04 fev. 2021.

EKKEKAKIS, P. The measurement of affect, mood, and emotion: a guide for health-behavioral research. New York, NY: Cambridge University Press, 2013.

GOMES, W. A. et al. Nível de informação sobre adolescência, puberdade e sexualidade entre adolescentes. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 78, n. 4, p. 301-308, 2002.

HIDI, S. Interest: a unique motivational variable. Educational Research Review, [S. l.], v. 1, n. 2, p. 69-82, 2006.

HOHL, R. et al. Aprendizagem, memória e criatividade: estratégias cognitivas aplicadas durante a Semana do Cérebro 2019. Aprendizagem Significativa em Revista, [S. l.], v. 9, n. 3, p. 27-49, 2019. Disponível em: http://www.if.ufrgs.br/asr/artigos/Artigo_ID160/v9_n3_a2019.pdf. Acesso em: 4 fev. 2021.

LIMA, V. V. Constructivist spiral: an active learning methodology. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 21, n. 61, p. 421-34, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-32832016005023103&script=sci_arttext&tlng=en. Acesso em: 4 fev. 2021.

MENEZES, E. T. Verbete educação informal. Dicionário Interativo da Educação Brasileira - EducaBrasil. São Paulo: Midiamix Editora, 2001. Disponível em https://www.educabrasil.com.br/educacao-informal/. Acesso em: 3 fev. 2021.

MITRE, S. M. et al. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação profissional em saúde: debates atuais. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 13, supl. 2, p. 2133-2144, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232008000900018&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 4 fev. 2021.

MORAES, C. R.; VARELA, S. Motivação do aluno durante o processo de ensino aprendizagem. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], ano 1, v. 1, n. 1, p. 1-15, 2007. Disponível em: https://web.unifil.br/docs/revista_eletronica/educacao/Artigo_06.pdf. Acesso em: 4 fev. 2021.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa: a teoria e textos complementares. São Paulo: Livraria da Física, 2012.

MOREIRA, M. A.; MASINI, E. F. S. Aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. 2. ed. São Paulo: Centauro, 2012.

OLIVEIRA, D. C. et al. Conhecimentos e práticas de adolescentes acerca das DST/HIV/AIDS em duas escolas públicas municipais do Rio de Janeiro, Esc Anna Nery Rev Enferm, [S. l.], v. 13, n. 4, p. 833-841, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v13n4/v13n4a20.pdf. Acesso em: 22 fev. 2020.

NÚMERO de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) aumenta. Febrasgo, São Paulo, 2018. Disponível em: https://www.febrasgo.org.br/pt/noticias/item/565-numero-de-infeccoes-sexualmente-transmissiveis-ist-aumenta. Acesso em: 4 abr. 2020.

SMITH, M. A.; ROEDIGER, H. L.; KARPICKE, J. D. Covert retrieval practice benefits retention as much as overt retention practice. Journal of Experimental Psychology: learning, memory and cognition, [S. l.], v. 39, p. 1712-1725, 2013. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/233204536.pdf. Acesso em: 4 fev. 2021.

WEINSTEIN, Y., MADAN, C. R., SUMERACKI, M. A. Teaching the science of learning. Cognitive research: Principles and Implications, [S. l.], v. 3, n. 2, p. 1-17, 2018.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.
Publicado
2021-03-01