UMA PROPOSTA PARA GESTÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DA SAÚDE: um estudo de caso no curso técnico de enfermagem de uma instituição pública federal

a case study in the technical nursing course of a federal public institution

Palavras-chave: Resíduos de saúde, Descarte, Acondicionamento, Gerenciamento

Resumo

Este artigo aborda a questão dos problemas gerados pela produção de resíduos de serviço de saúde em um laboratório de Curso Técnico de Enfermagem de uma instituição Pública Federal. Este trabalho objetiva mapear os principais riscos à saúde dos discentes, docentes ao manipularem os resíduos gerados durante as atividades práticas no laboratório e também ao profissional da limpeza, durante a higienização do laboratório após as aulas práticas. Como método de pesquisa utilizou-se a pesquisa bibliográfica e o estudo de caso, em que a unidade de análise foi Curso Técnico de Enfermagem de uma Instituição Pública Federal. O instrumento da pesquisa aplicado foi um questionário, a fim de que os informantes pudessem exprimir suas experiências e necessidades profissionais. Foram analisadas as respostas objetivas dos discentes e funcionário da limpeza, e as respostas subjetivas do professor responsável pelo laboratório, sendo feita uma comparação dos mesmos com a estrutura da norma orientadora da pesquisa. As respostas ao questionário foram submetidas a uma análise quantitativa e qualitativa. Por meio da análise dos resultados constatou-se problemas para descarte dos resíduos infectantes e químicos, e falta de um local apropriado para acondicionamento temporário dos resíduos até o descarte final. Constatou-se a falta de uma empresa para descarte dos resíduos de serviço de saúde, produzidos nas aulas práticas de laboratório. Pretende-se por fim, elencar procedimentos que determinem regras básicas a serem adotadas na implementação de uma proposta de gerenciamento do processo de resíduos do laboratório do Curso Técnico de Enfermagem.

Biografia do Autor

Rosângela dos Santos Nascimento, CEFET/RJ/UFF

Mestre em Sistema de Gestão pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói, RJ, Brasil

Augusto da Cunha Reis, PUC-RJ

Doutor em Engenharia de Produção pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC), Rio de janeiro, RJ, Brasil

Referências

ABNT. NBR 10004: resíduos sólidos – classificação. Rio de Janeiro: ABNT, 2004.

ABNT. NBR 12235: armazenamento de resíduos sólidos perigosos: procedimento. Rio de Janeiro: ABNT, 1992.

ABNT. NBR 12807: resíduos de serviços de saúde: terminologia. Rio de Janeiro: ABNT, 2013.

ABNT. NBR 7500: identificação para o transporte terrestre, manuseio, movimentação e armazenamento de produtos. Rio de Janeiro: ABNT, 2011.

ALVARENGA, L. S. V.; NICOLETTI, M. A. Descarte doméstico de medicamentos e algumas considerações sobre o impacto ambiental decorrente. Revista Saúde, São Paulo, v. 4, n. 3, p. 34-39, 2010.

ANVISA. Manual de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Brasília, DF: Agência Nacional de Vigilância Sanitária, 2006.

ANVISA. Resolução RDC nº 306, de 7 de dezembro de 2004. Dispõe sobre o Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Brasília, DF: Agência Nacional de Vigilância Sanitária, 2004.

ANVISA. Resolução RDC nº 33, de 25 de fevereiro de 2003. Dispõe sobre o Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Brasília, DF: Agência Nacional de Vigilância Sanitária, 2003.

BRASIL. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Lei/L12305.htm. Acesso em: 20 jul. 2019.

BRASIL. Lei nº 9.433, de 8 de janeiro de 1997. Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, cria o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, regulamenta o inciso XIX do art. 21 da Constituição Federal, e altera o art. 1º da Lei nº 8.001, de 13 de março de 1990, que modificou a Lei nº 7.990, de 28 de dezembro de 1989. Brasília, DF: Presidência da República, 1997.

BRASIL. Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 1999.

BRASIL. Projeto reforço à reorganização do Sistema Único de Saúde (REFORSUS): gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2001.

CONAMA. Resolução CONAMA nº 358, de 29 de abril de 2005. Dispõe sobre o tratamento e a disposição final dos resíduos dos serviços de saúde e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 84, p. 63-65, 4 maio 2005.

FLICK, Uwe. Uma introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Bookman, 2004.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

GOMES, Luciana Paulo; ESTEVES, Roger Vinicius Rosa. Análise do sistema de gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde nos municípios da bacia hidrográfica do Rio dos Sinos, Rio Grande do Sul, Brasil. Engenharia Sanitária e Ambiental, Rio de Janeiro, v. 17, n. 4, p. 377-384, out./dez. 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/esa/v17n4/v17n4a04. Acesso em: 10 abr. 2015.

GONÇALVES, E. N. M.; SANTOS, C. B.; BADARÓ, M. L. de S.; FARIA, V. A.; RODRIGUES, E.; MENDES, M. E.; SUMITA, N. M. Modelo de implantação de plano de gerenciamento de resíduos clínicos. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial, [S. l.], v. 47, n. 3, p. 249-255, 2011.

JARDIM, W. F. Gerenciamento de resíduos químico em laboratórios de ensino e pesquisa. Revista Química Nova, São Paulo, v. 21, n. 5, p. 671-673, 1998.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas. 2010.

MARINKOVIC, N.; VITALE, K.; HOLCER, N. J.; DZAKULA, A.; PAVIC, T. Management of hazardous medical waste in Croatia. Waste Management, [S. l.], v. 28, n. 6, p. 1049-1056, 2008.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Portaria n.° 485, de 11 de novembro de 2005. Aprova a Norma Regulamentadora n.º 32 (Segurança e Saúde no Trabalho em Estabelecimentos de Saúde). Brasília, DF: Ministério do Trabalho e Emprego, 2005.

MORESCHI, C.; REMPEL, C.; BACKES, D. S.; CARRENO I.; SIQUEIRA, D. F.; MARINA, B. A importância dos resíduos de serviço de saúde para docentes, discentes e egressos da área da saúde. Revista Gaúcha de Enfermagem, [S. l.], v. 35, n. 2, p. 20-26, 2014.

NASCIMENTO, T. C.; JANUZZI, W. de A.; LEONEL, M.; SILVA, V. L.; DINIZ, C. G. Ocorrência de bactérias clinicamente relevantes nos resíduos de serviços de saúde em um aterro sanitário brasileiro e perfil de susceptibilidade a antimicrobianos. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, Uberaba, v. 42, n. 4, p. 415-419, jul./ago. 2009.

OLIVEIRA, L. L.; SOUZA, P. M.; CLEMENTINO, F. S.; PAIVA, S. C.; ROCHA, F. D. L. R. Resíduos dos serviços de saúde: desafios e perspectivas na atenção primária. Revista Enfermagem UERJ, Rio de Janeiro, v. 22, n. 1, p. 29-34, 2014.

PENATTI, Fabio Eduardo; GUIMARÃES, Solange T. Lima; SILVA, Paulo Marcos. Gerenciamento de resíduos químicos em laboratórios de análises e pesquisa: o desenvolvimento do sistema em laboratórios da área química. In: WORKSHOP INTERNACIONAL EM INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE (WIPIS), 2., 2008, São Carlos. Anais [...]. São Carlos: USP, 2008. p. 106-119.

SEVERO, E. A.; OLEA, P. M.; NODARI, C. H.; GUIMARÃES, J. C. F. de; DORION, E. Benefícios advindos do gerenciamento de resíduos de serviço de saúde na Serra Gaúcha (Brasil). Espacios, [S. l.], v. 33, n. 8, p. 12, 2012.

VENTURA, Katia Sakihama; REIS, Luisa Fernanda Ribeiro; TAKAYANAGUI, Angela Maria Magosso. Avaliação do gerenciamento de resíduos de serviços de saúde por meio de indicadores de desempenho. Engenharia Sanitária e Ambiental, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 167-176, 2010.
Publicado
2021-03-01