POLÍTICA DE PROIBIÇÃO DA DIPIRONA

UMA REFLEXÃO

Palavras-chave: Dipirona, Metamizol, Agranulocitose, Toxicidade, Farmacovigilância.

Resumo

A dipirona é um dos analgésicos/antipiréticos mais utilizados no Brasil. Entretanto, devido às suspeitas de causar agranulocitose, esse medicamento foi retirado do mercado de mais de 30 países, incluindo: Estados Unidos, Japão, Austrália, e grande parte da União Europeia. Nosso objetivo foi questionar a proibição do medicamento. Dessa forma, foi realizada uma revisão comentada da literatura acerca das possíveis reações adversas e toxicidade associadas ao uso da dipirona bem como a polêmica questão relacionada à sua proibição. Apesar de a dipirona estar historicamente associada à ocorrência de agranulocitose, diversos estudos mostraram que quando comparada com outros analgésicos/antipiréticos disponíveis no mercado, esse fármaco apresenta melhor relação risco-benefício, além de possuir toxicidade em níveis aceitáveis. Em contrapartida, sua ampla disponibilidade, boa margem de segurança e baixo custo constituem-se importantes justificativas para seu uso e comercialização como medicamento isento de prescrição. Este ensaio discute ainda aspectos éticos, sociológicos e políticos que perpassam a proibição da dipirona.

Biografia do Autor

Flávia de Paula Gonçalves Guimarães, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Graduanda em Farmácia pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora, MG, Brasil.

Ernane Cláudio Souza-Júnior, Doutor em Química de Produtos Medicinais e Naturais, University of Iowa, USA.

Doutor em Química de Produtos Medicinais e Naturais, University of Iowa, USA.

Carlos Alberto Mourão Júnior, Universidade Federal de Juiz de Fora

CARLOS ALBERTO MOURÃO JÚNIOR, graduado em Medicina (UFJF), concluiu o Mestrado em Ciências Biológicas (Comportamento animal) pela Universidade Federal de Juiz de Fora em 2000. Em 2006 concluiu Doutorado em Ciências (Endocrinologia Clinica) pela Universidade Federal de São Paulo e Pós-Doutorado no Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), na área de Estatística. Pós-Graduado em Filosofia pela UFJF. É também bacharel em Direito e possui formação nas áreas de Matemática e Gestão. Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal de Juiz de Fora, atuando nas disciplinas de Biofísica e Fisiologia, e também na disciplina de Filosofia e Neurociência. É autor de três livros didáticos - dois na área de Biofísica e outro na área de Fisiologia Humana, publicados pela Editora Guanabara Koogan, onde também atua como Organizador de uma série de livros didáticos de disciplinas do currículo básico da área de saúde e biológica. Publicou artigos em periódicos especializados e trabalhos em anais de eventos. Atua na área de ensino, pesquisa, extensão, palestras, revisão técnica, editoração e consultoria. Ao longo de sua carreira foi aprovado em 7 concursos públicos (em 5 concursos foi primeiro colocado). Em suas atividades profissionais interage com colaboradores em co-autorias de diversos livros e trabalhos científicos. Sua principal atividade extracurricular é a Maçonaria. Atualmente está cursando Especialização em Psiquiatria,

Jorge Willian Leandro Nascimento, UFJF

Doutor em Fármacos e Medicamentos pela Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Painel internacional de avaliação da segurança da dipirona [relatório]. Brasília, 2001. Disponível em: http://www.pharmanet.com.br/pdf/relatoriodipirona2.pdf. Acessado em 21/09/2020.

ARELLANO, F.; SACRISTAN, J. A. Metamizole: reassessment of its therapeutic role. Eur J Clin Pharmacol v. 38, p. 617-619, 1990.

ARNEBORN, P.; PALMBLAD, J. Drug-induced neutropenia in the Stockholm region 1973-1975: frequency and causes. Acta Med Scand n. 204, p. 83-86, 1979.

BASAK, G. W.; DROZD-SOKOLOWSKA, J.; WIKTOR-JEDRZEJCZAK, W. Update on the Incidence
of Metamizole Sodium-Induced Blood Dyscrasias in Poland. J Intern Med Research v. 38, p. 1374-1380, 2010.

BENSEÑOR, M. I. To use or not to use dipyrone. Or maybe, Central Station versus ER? That is the question. São Paulo Med J v. 119, n. 6, p. 2001, 2001.

BROGDEN, R. N. Pyrazolone derivatives. Drugs, v. 32, n. 4, p. 60-70, 1986. CAETANO, N. Guia de Remédios. 7ª Edição. ed. São Paulo: Escala, 2005.
CHTLEY, A. Dypirone: a drug no one needs. Buelefeld: BUKO Pharma-Campaign, 1993.

HALFELD, G. Uma análise crítica sobre benefícios e riscos da dipirona. Bol Acad Bras Med v. 150, p. 23-45, 1990.


HAMERSCHLAK, N.; MALUF, E.; BIASI CAVALCANTI, A.; AVEZUM JÚNIOR, A.; ELUF-NETO, J.;
PASSETO FALCÃO, R. Incidence and risk factors for agranulocytosis in Latin American countries
– the Latin Study: A multicenter study. Eur J Clin Pharmacol v. 64 n. 9, p. 921–929, 2008.

HAMERSCHLAK, N.; MALUF, E.; PASQUINI, R.; ELUF-NETO, J.; MOREIRA, F. R.; CAVALCANTI, A.
B. Incidence of aplastic anemia and agranulocytosis in Latin America: the LATIN study. São Paulo Medical Journal v. 123, p. 101–104, 2005.

HEDENMALM, K.; SPIGSET, O. Agranulocytosis and other blood dyscrasias associated with metamizol. Eur J Clin Pharmacol v. 58, p. 265-274, 2002.

HUGULEY JUNIOR, C. M.; ATLANTA, M. D. Agranulocytosis induced by dipyrone, a hazardous antipyretic and analgesic. Jama v. 189, p. 162-165, 1964.

HUIC, M.; MUCOLIC, V.; VRHOVAC, B.; FRANCETIC, I.; BAKRAN, I.; GILJANOVICS, S. Adverse
drug reactions resulting in hospital admission. Int J Clin Pharmacol Ther v. 32, n. 12, p. 675- 682, 1994.

LAKS, D.; BOLSI, D. C.; LONGHI, F. Dipirona e agranulocitose. Rev Med PUCRS v. 9, p. 105-108, 1999.

MAJ, S.; CENTKOWSK, P. A prospective study of the incidence of agranulocytosis and aplastic anemia associated with the oral use of metamizole sodium in Poland. . Med Sci Monit v. 10, p. 93-95, 2004.

MALUF, E.; HAMERSCHLAK, N.; CAVALCANTI, A. B.; JÚNIOR, A. A.; ELUF-NETO, J.; FALCÃO, R.
P. Incidence and risk factors of aplastic anemia in Latin American countries: the LATIN case- control study. Haematologica v. 94, n. 9, p. 1220-1226, 2009.

OLIVEIRA, G. G. Painel Internacional de avaliação da segurança da Dipirona [International Panel for the Evaluation of the Safety of Dipyrone]. Brasília, 2001. (Diário Oficial da União de 16/08/2001, Seção 1, página 201).

QUIJANO, F. A. D.; CENTENO, L. A. V.; VEJA, R. A. M. Efecto de la administración temprana de dipirona sobre la gravedad del dengue en una cohorte prospectiva. Enferm Infecc Microbiol Clin v. 23, n. 10 p. 593-597, 2005.

SOLLERO, L. Incidence of agranulocytosis and the use of dipyrone in Brazil. Results of an inquiry carried out by F. A. P. B., reviewing the incidence of this blood dyscrasia and its medico-social relevance in Brazil. Rev Pesquisas Med Biol v. 9, p. 79-86, 1976.
Publicado
2021-08-31