AVALIAÇÃO ANTIMICROBIANA DA EFICÁCIA DOS EXTRATOS HIDROALCOÓLICOS DA PITANGUEIRA E DA GOIABEIRA, IN VITRO, CONTRA STAPHYLOCOCCUS AUREUS ISOLADOS DE MASTITE BOVINA

Palavras-chave: Myrtaceae, Antimicrobiano, Norfloxacina

Resumo

A resistência bacteriana é motivo de preocupação para a medicina humana e veterinária, uma vez que se questiona a eficácia dos antibióticos disponíveis. Com isso pesquisa-se constantemente plantas com novos princípios ativos que combatam patógenos cada vez mais resistentes, como o Staphylococcus aureus. Nesse contexto, as árvores da família Myrtaceae, têm demonstrado potencial antimicrobiano, sendo a pitangueira (Eugenia unifloraL.) e a goiabeira (Psidium guajava L.) objetos deste estudo realizado na UninCor de Três Corações, MG. Objetivou-se testar a atividade antimicrobiana in vitro por Determinação da Concentração Inibitória Mínima (CMI) dos extratos hidroalcoólicos frente às cepas de S. aureus isolados do leite de mastite bovina e a cepa controle ATCC 29213, e comparar com os antibióticos de uso comum. Os testes foram realizados em triplicata, com os extratos em concentrações de 100%, 50%, 25% e 12,5%, e comparados em dois tempos de preparação, com 8 dias e com 3 meses. A estatística adotada foi descritiva comparativa, não sendo possível testes estatísticos mais específicos, devidos a dispersão dos valores encontrados. Entre os extratos hidroalcoólicos o melhor foi o da pitangueira na concentração de 100% nos dois tempos, tendo no primeiro, sensibilidade de 15,7% e no segundo 17,65% frente a 9,8% e 5,9% da goiabeira na mesma concentração. Já ao se considerar os antibióticos Gentamicina, Norfloxacina, Amoxilina e Vancomicina, as sensibilidades foram de 100%, 100%, 88,2% e 29,4%, ou seja, ação superior à da pitangueira e da goiabeira, sendo a Norfloxacina o mais eficaz tanto nas 17 cepas isoladas quanto na cepa controle, pois teve maior média do diâmetro dos halos (25 mm) que a Gentamicina (19 mm). Sendo assim, conclui-se que atualmente o potencial antimicrobiano dos extratos isolados é limitado, mas ressalta-se a importância de fomentar pesquisas a partir dos resultados obtidos de inibição, pois talvez se tornem uma alternativa de sinergismo junto a antibióticos como a Vancomicina que já apresenta baixa sensibilidade frente ao S. aureus.

Biografia do Autor

Alexandre Tourino Mendonça, UNINCOR

Doutor em Ciências dos Alimentos pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), Lavras, MG, Brasil

Glei dos Anjos Carvalho, UNINCOR

Doutora em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), Lavras, MG, Brasil

Maria Clara Pereira Inácio, UNINCOR

Graduando em Medicina Veterinária pela Universidade Vale do Rio Verde de Três Corações (UNINCOR), Três Corações, MG, Brasil

Miriam de Andrade Pereira, UNINCOR

Mestrado em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), Lavras, MG, Brasil

Referências

ASSUNÇÃO, E. G. Identificação dos pontos de contaminação microbiana ao logo do processamento de queijo prato: estudo de caso. 2001. Dissertação (Mestrado em Microbiologia de Alimentos) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2001.

AURICCHIO, Mariangela T.; BACCHI, Elfried M. Fo-lhas de eugenia uniflora L. (pitanga: propriedades farmacobotânicas, químicas e farmacológicas. Rev. Inst. Adolfo Lutz, [S. l.], p. 55-61, 2003.

BEHME, Ronald J. et al. Identification of staphylococci with a self-educating system using fatty acid analysis and biochemical tests. Journal of clinical microbiology, [S. l.], v. 34, n. 12, p. 3075-3084, 1996.

CHAH, K. F. et al. Antibacterial and wound healing properties of methanolic extracts of some Nigerian medicinal plants. Journal of Ethnopharmacology, [S. l.], v. 104, n. 1-2, p. 164-167, 2006.

COUTINHO, H. et al. Fruits to potentiate the antibiotic activity: the effect of Eugenia unifloraand Eugenia jam-bolanum L. against MRSA. Acta alimentaria, [S. l.], v. 41, n. 1, p. 67-72, 2011.

DUARTE, Marta Cristina Teixeira. Atividade antimicrobiana de plantas medicinais e aromáticas utilizadas no Brasil. Revista MultiCiência, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 1-16, 2006.

FREITAS, A. B. et al. Staphylococcus aureus resistentes em animais de companhia. Revista Eletrônica Novo Enfoque, [S. l.], v. 16, n. 16, p. 95-101, 2013.

HOLETZ, Fabíola Barbiéri et al. Screening of some plants used in the Brazilian folk medicine for the treatment of infectious diseases. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, [S. l.], v. 97, n. 7, p. 1027-1031, 2002.

PARTE, A. C.; SARDÀ CARBASSE, J.; MEIER-KOLTHOFF, J. P.; REIMER, L. C.; GÖKER, M. List of prokaryotic names with standing in nomenclature (LPSN) moves to the DSMZ. International Journal of Systematic and Evolutionary Microbiology, [S. l.], v. 70, p. 5607-5612, 2020.

LORENZI, H.; MATOS, F. J. A. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas. 2. ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2008.

LORENZONI, Luciana de Souza; BERNARDO, Flávia P. A.; MOULIN, Tatiane; GANDINI, Simony M. S. Utilização do extrato bruto de eugenia uniflora L. (pitanga) em teste antibacteriano in vitro. ENCONTRO LATINO AMERICANO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 15.; ENCONTRO LATINO AMERICANO DE PÓS-GRADUAÇÃO, 11., 2011, Espírito Santo. Anais [...]. Espírito Santo: Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Espírito Santo, 2011. p. 1-5.

LORENZONI, Luciana de Souza; GANDINI, Simony M. S.; SOUZA, Tércio da Silva; SANTOS JUNIOR, Alexandre Cristiano; ULISSES, Alessandra de Fátima. Estudo fitoquímico e antibacteriano do extrato etanólico de eugenia uniflora L. (myrtaceae). Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer, Goiânia, v. 9, n. 17, p. 2796-2810, 2013.

MAIA, Rodrigo Rafael et al. Estudos do efeito antimicrobiano do extrato da goiabeira (Psidium guajava LINN) sobre Staphylococcus aureus multirre-sistente. Rev. ACSA, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 36-40, 2009.

MEDVEĎOVÁ, Alžbeta; VALÍK, Ľubomír. Staphylococcus aureus: characterisation and quantitative growth description in milk and artisanal raw milk cheese production. In: EISSA, Ayman Amer. Structure and function of food engineering. [S. l.]: InTech, 2012. p. 71-102.

MENDONÇA, A. T. Efeito dos óleos essenciais de condimentos sobre o crescimento de staphylococcus aureus em ricota cremosa. 2004. Tese (Doutorado em Ciência dos Alimentos) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2004.

MENDONÇA, Alexandre Tourino et al. A utilização dos extratos hidroalcoólico e alcoólico de eugenia uniflora L. como agente antibacteriano. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 14, n. 1, p. 826-833, 2016.

NASCIMENTO, André Luiz Dias Ribeiro. Ação antimicrobiana do extrato de eugenia uniflora L. (pitanga) sobre Staphylococcus aureus, Pseudomonas aeruginosa e Escherichia coli. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (bacharelado em Farmácia) - Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2013.

NCCLS. Performance standards for antimicrobial disk susceptibility tests; approved standard — eighth edition: NCCLS document M2-A8. Pennsylvania: NCCLS, 2003.

PRESTES, Luciana de Souza. Atividade antimicrobiana in vitro e antidiarréica em modelo experimental de extratos de folhas de plantas da família Myrtacea. 2011. Tese (Doutorado em Veterinária) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2011.

SAEKI, Erika Kushikawa et al. Mastite bovina por Staphylococcus aureus: sensibilidade às drogas antimicrobianas e ao extrato alcoólico de própolis. Acta Veterinaria Brasilica, [S. l.], v. 5, n. 3, p. 284-290, 2011.

SANTANA, Thiago Coelho de. Uso do extrato de folhas do Jatobá (Hymenaea martiana Hayne) na redução das contagens de Salmonella spp., Escherichia coli e Staphylococcus aureus em leite cru. 2015. Dissertação (Mestrado em em Agricultura e Biodiversidade) - Universidade Federal de Sergipe, Sergipe, 2015.

SANTOS, André Luis et al. Staphylococcus aureus: visitando uma cepa de importância hospitalar. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial, [S. l.], v. 43, n. 6, p. 413-423, 2007.

SILVEIRA, Luiz Mário da Silva et al. Metodologias de atividade antimicrobiana aplicadas a extratos de plantas: comparação entre duas técnicas de ágar difusão. Rev. Bras. Farm, [S. l.], v. 90, n. 2, p. 124-128, 2009.

STIEVEN, A. C.; MOREIRA, J. J. S.; SILVA, C. F. Óleos essenciais de uvaia (Eugenia pyriformis Cam-bess): avaliação das atividades microbiana e antioxidan-te. Eclética Química, [S. l.], v. 34, n. 3, p. 7-13, 2009.

ZHANG, W. J. et al. Mechanism of quercetin as an antidiarrheal agent. Academic journal of the first medical college of PLA, [S. l.], v. 23, n. 10, p. 1029-1031, 2003.
Publicado
2021-08-31