AULAS PRESENCIAIS EM TEMPOS DE PANDEMIA: relatos de experiências de professores do nível superior sobre as aulas remotas

Palavras-chave: Capacitação, COVID- 19, Ensino Híbrido, Aprendizagem

Resumo

Este estudo buscou analisar e apresentar os dados obtidos através de pesquisa por meio do método quali-quantitativo, os impactos identificados e relatados pelos profissionais de educação do ensino superior, do município do Rio de Janeiro e Região Metropolitana, mediante isolamento social, sobre suas experiências do novo modelo de aula proposto pelas instituições, denominado como aula remota. As IES foram fechadas por determinação Ministério da Educação e Cultura (MEC) através da portaria nº 343 de 17 de março de 2020, e autoriza a substituição das aulas presenciais nas instituições de ensino do país, por aulas que favoreçam os meios e as tecnologias de informação e comunicação. Neste contexto, esta pesquisa volta-se a dar vozes aos educadores, na tentativa de compreender a visão deles sobre as dimensões do acesso ao ensino e às condições oferecidas pelas instituições, com a pretensão de obter respostas as implicações descritas no objetivo geral e específicos desse trabalho. Desse modo, apresentamos em relatos e discussões, a tabulação dos dados obtidos, utilizando a estatística descritiva das respostas para apresentá-las aos leitores. Nos utilizamos de gráficos, com fins a aprimorar e demonstrar a amplitude da pesquisa. E, por fim, nas considerações finais, além de relatar a ampla análise do estudo, deixamos reflexões para futuras pesquisas, a respeito da concussão da COVID-19 no âmbito educacional e cultural.

Biografia do Autor

Andre Machado Barbosa, SIGNORELLI

Professor Mestre em Desenvolvimento Local pela (SUAM, 2019), Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas (Estácio, 206) e Graduado em Administração (SUESC, 2010). Como também empressário do ramo de seguros privados, formado pela FUNENSEG em 2002.

Marco Antônio Serra Viegas, PUC-RJ

Possui graduação em Pedagogia pela Faculdade Gama e Souza (2008). Especialização em Educação Especial pela Pontifícia Universidade Católica - PUC Rio (2010) Atualmente é professor de Educação Especial da Escola Municipal Prof. Marcos Gil (Mesquita).

Regina Lucia Napolitano Felício Felix Batista, UNESA

Doutoranda em Educação na linha de pesquisa em Tecnologia Educacional. Mestre em Desenvolvimento Local na linha de pesquisa em Estado, Sociedade e Desenvolvimento Local. Mestre em Educação. Graduada em Informática. Professora dos cursos de Pós-Graduação em Desenvolvimento de Jogos Digitais, Desenvolvimento Mobile e Tecnologias Digitais. Coordenadora e Professora dos cursos de graduação em Pedagogia, Jogos Digitais e Sistemas de Informação da Universidade Estácio de Sá.

Referências

ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de. Educação a distância na internet: abordagens e contribuições dos ambientes digitais de aprendizagem. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 29, n. 2, p. 327-340, 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v29n2/a10v29n2.pdf. Acesso em: 23 abr. 2020.

ALVES, Leonardo Meireles. Gamificação na educação: aplicando metodologias de jogos no ambiente educacional. Joinvile: Clube dos Autores, 2018.

BACICH, Lilian. TANZI NETO, Adolfo. TREVISANI, Fernando de Mello. Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. O que é educação a distância? Brasília, DF: Ministério da Educação, 2020. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/escola-de-gestores-da-educacao-basica/355-perguntas-frequentes-911936531/educacao-a-distancia-1651636927/12823-o-que-e-educacao-a-distancia.pdf. Acesso em: 23 abr. 2020.

BUENO, Marcos. Programas de qualidade no setor avícola brasileiro: o caso da granja planalto. 2002. 197f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2002.

CAMILO, Juliana; GOMES, Dione Fagundes Nunes; FORTIM, Ivelise. (org.). Gestão de pessoas: práticas em treinamento e desenvolvimento. São Paulo: Ed. SENAC São Paulo, 2018.

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução a teoria geral da administração. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

CRODA, Julio; OLIVEIRA, Wanderson Kleber de; FRUTUOSO, Rodrigo Lins; MANDETTA, Luiz Henrique; SILVA, Djane Clarys Baia da; SOUSA, José Diego Brito; MONTEIRO, Wuelton Marcelo; LACERDA, Marcus Vinícius Guimarães. COVID-19 in Brazil: advantages of a socialized unified health system and preparation to contain cases. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, [S. l.], v. 53, 2020. Disponível em: https://preprints.scielo.org/index.php/scielo/preprint/view/7/14. Acesso em: 23 abr. 2020.

FANTIN, Mônica. Mídia-educação: aspectos históricos e teórico-metodológicos. Olhar de professor, Ponta Grossa, v. 14, n. 1, p. 27-40, 2011. Disponível em: https://www.revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/3483. Acesso em: 23 abr. 2020.

FILATRO, Andrea; CAVALCANTI, Carolina Costa. Metodologias inovativas na educação presencial, à distância e corporativa. São Paulo: Saraiva, 2019.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. Práticas pedagógicas de ensinar-aprender: por entre resistências e resignações. Educ. Pesquisa, São Paulo, v. 41, n. 3, p. 601-614, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v41n3/1517-9702-ep-41-3-0601.pdf. Acesso em: 25 abr. 2020.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

HORA, H. R. M.; MONTEIRO, G. T. R.; ARICA, J. Confiabilidade em questionários para qualidade: um estudo com o coeficiente alfa de cronbach. Produto & Produção, [S. l.], v. 11, n. 2, p. 85-103, 2010. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/ProdutoProducao/article/view/9321/8252. Acesso em: 25 abr. 2020.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Censo da educação superior 2018: notas estatísticas. Brasília, DF: INEP/MEC, 2019. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2019/censo_da_educacao_superior_2018-notas_estatisticas.pdf. Acesso em: 19 abr. 2020.

LARA, Ellys Marina de Oliveira; LIMA, Valéria Vernaschi; MENDES, Juliana Delalibera; RIBEIRO, Eliana Claudia Otero; PADILHA, Roberto de Queiroz. O professor nas metodologias ativas e as nuances entre ensinar e aprender: desafios e possibilidades. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 23, n. e180393, p. 1-15, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/icse/v23/1807-5762-icse-23-e180393.pdf. Acesso em: 25 abr. 2020.

MATTAR, João. Metodologias ativas: para a educação presencial, blended e a distância. São Paulo: Artesanato Educacional, 2017.

MAXWELL, John C. Segredos da capacitação. Tradução: Valéria Lamim Delgado Fernandes e Jorge Camargo. Rio de Janeiro: Vida Melhor, 2016.

MEIRA, Ana Clara Gonçalves Alves de; QUARESMA JÚNIOR, Edson Antunes. Uma proposta de capacitação docente ao uso das novas tecnologias no ensino em uma escola da rede pública de Salinas-MG. Revista Tecnologias na Educação, [S. l.], ano 10, v. 25, 2018. Disponível em: http://tecedu.pro.br/wp-content/uploads/2018/07/Art49-vol.25-Junho-2018.pdf. Acesso em: 26 abr. 2020.

MINOZZO, Luís César; CUNHA, Gladis Franck da; SPINDOLA, Marilda Machado. A importância da capacitação para o uso de tecnologias da informação na prática pedagógica de professores de ciências. Revista Interdisciplinar da Ciência Aplicada, [S. l.], v. 1, n. 1, 2016. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/ricaucs/article/view/4306. Acesso em: 26 abr. 2020.

MORAES, Márcia Vilma Gonçalves de. Treinamento e desenvolvimento: educação corporativa: para as áreas de saúde, segurança do trabalho e recursos humanos. São Paulo: Érica, 2011.

MORAN, José. Um conceito-chave para a educação, hoje. In: BACICH, Lilian. TANZI NETO, Adolfo. TREVISANI, Fernando de Mello. Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015. p. 27-45.

MUNHOZ, Antônio Siemsen. Aprendizagem baseada em problemas. São Paulo: CENGAGE, 2018.

ORGANISATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT. Development co-operation report 2010. [Paris]: OECD, 2010. Disponível em: https://www.oecd-ilibrary.org/development/development-co-operation-report-2010_dcr-2010-en. Acesso em: 23 abr. 2020.

PIAGET, J. Biologia e conhecimento. Petrópolis: Vozes, 1996.

RODRIGUES, Eric Freitas. A avaliação e a tecnologia. In: BACICH, Lilian. TANZI NETO, Adolfo. TREVISANI, Fernando de Mello. Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015. p. 123-137.

SANTOS, Glauco de Souza. Espaços de aprendizagem. In: BACICH, Lilian. TANZI NETO, Adolfo. TREVISANI, Fernando de Mello. Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015. p. 103-120.

SKINNER, B. F. Tecnologia do ensino. São Paulo: Ed. Herder: Ed. da USP, 1972.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

TOMELIN, Janes Fidélis; BARROS, Sylvia de Moraes. Dica: ensino híbrido. Direcional Escolas, [S. l.], 2020. Disponível em: http://www.abed.org.br/arquivos/rev_direcional_escolas_pg_24.pdf. Acesso em: 23 abr. 2020.

VERA, Alexander; ZÚÑIGA, Nathan; BERNAL, Álvaro. Herramienta en línea para la programación y depuración remota de funciones lógicas digitales. Ingeniería y Competitividad, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 79-91, 2013. Disponível em: http://www.scielo.org.co/pdf/inco/v15n1/v15n1a08.pdf. Acesso em: 23 abr. 2020.

VIGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1989.
Publicado
2020-06-03