INCIDÊNCIA DO VÍRUS ZICA EM JANUÁRIA-MG

Palavras-chave: Aedes aegypti, Infecções Virais, Microcefalia, Saúde Coletiva

Resumo

A incidência do vírus zica tem cada vez mais gerado estudos sobre a origem e consequências desse vírus na saúde coletiva. Foram analisados dados sobre a incidência do vírus zica no município de Januária-MG, no período de 2016 á 2017. O estudo apresenta dados sobre, a faixa etária da população afetada, evolução dos casos, cura e óbito, número de casos de infecções por vírus zica nas zonas urbana e rural. Dados sobre infecções por vírus zica em gestantes, casos confirmados e descartados foram também discutidos. Dados da Vigilância Sanitária Municipal e do Ministério da Saúde foram comparados. A incidência do vírus zica não diferiu da tendência nacional. Os resultados e discussões apresentados podem servir de alerta para os riscos que essa infecção representa para a saúde da população.

Referências

ALBUQUERQUE, M. F. P. M.; SOUZA, W. V.; ARAÚJO, T. V. B.; BRAGA, M. C.; MIRANDA FILHO, D. B.; XIMENES, R. A. A.; MELO FILHO, D. A.; BRITO, C. A. A.; VALONGUEIRO, S.; MELO, A. P. L.; BRANDÃO FILHO, S. P.; MARTELLI, C. M. T. Epidemia de microcefalia e vírus Zika: a construção do conhecimento em epidemiologia. Cadernos de Saúde Pública, v.34, n.10. p. 1-14, 2018.

BARRAQUER, I. R.; COSTA, F.; NERY JUNIOR, N.; SACRAMENTO, G. A.; CRUZ, J.; CARVALHO, M.; OLIVERA D.; HAGAN, J. E.; WUNDER JUNIOR, E. A.; RIBEIRO, G. S.; REIS, M. G.; KO, A. I. Impact of preexisting dengue immunity on Zika virus emergence in a dengue endemic region. Science, v.363. p. 607-610, 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Zika: abordagem clínica na atenção básica, aspectos epidemiológicos, promoção à saúde e prevenção de infecção por vírus zika. Brasil 2016. Brasília. Ministério da Saúde. Disponível em: http://www.saude.pi.gov.br/uploads/warning_document/file/276/livro.pdf, acessado em 01 de março de 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Monitoramento dos casos de dengue, febre de chikungunya e febre pelo vírus Zika até a Semana Epidemiológica 33. Boletim Epidemiológico, v.48, n.27. p. 1-13, 2017.

CANOSSA, G. C. C.; STELUTE, L. B.; CELLA, D. Zika vírus: análise, discussões e impactos no Brasil. Brazilian Journal of Development, v.4, n.7. p. 4187-4198, 2018.

DINIZ, D. Vírus Zika e mulheres. ‎Cadernos de Saúde Pública, v.32, n.5. p. 1-4, 2016.

FIOCRUZ. Fundação Oswaldo Cruz. Zika: abordagem clínica na atenção básica, aspectos epidemiológicos, promoção à saúde e prevenção de infecção por vírus zika. Rio de Janeiro 2016. Fundação Oswaldo Cruz. disponível em: https://www.unasus.gov.br/cursos/curso/45516, acessado em 10 de março de 2019.

LESSER, J.; KITRON, U. A Geografia social do zika no Brasil. Estudos Avançados, v.30, n.88. p. 167-175, 2016.

LUZ, K. G.; SANTOS, G. I. V.; VIEIRA, R. M. Febre pelo vírus Zika. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v.24, n.4. p. 785-788, 2015.

PETERSEN, E. E.; STAPLES, J. E.; MEANEY-DELMAN, D.; FISCHER, M.; ELLINGTON, S. R.; CALLAGHAN, W. M.; JAMIESON, D. J. Interim Guidelines for Pregnant Women During a Zika Virus Outbreak-United States, 2016. Morbidity and Mortality Weekly Report, v.65, n.2. p. 30-33, 2016.

PINTO JÚNIOR, V. L.; LUZ, K.; PARREIRA, R.; FERRINHO, P. Vírus Zika: revisão para clínicos. Acta Médica Portuguesa, v.28, n.6. p. 760-765, 2015.

PITANGUY, J. Os direitos reprodutivos das mulheres e a epidemia do Zika vírus. Cadernos de Saúde Pública, v.32, n.5. p. 1-3, 2016.
Publicado
2019-07-09
Como Citar
Mota, R., & Ferreira, L. C. (2019). INCIDÊNCIA DO VÍRUS ZICA EM JANUÁRIA-MG. Revista Augustus, 24(47), 167-177. https://doi.org/https://doi.org/10.15202/1981896.2019v24n47p167