ORIGEM E EXPANSÃO DAS FAVELAS NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO: PROCESSO HISTÓRICO E CENÁRIO SOCIOAMBIENTAL

  • Adriana Patricia Ronco UNISUAM
  • Otávio Rocha Leão UNISUAM
Palavras-chave: favelas, origem, expansão

Resumo

O objetivo principal do trabalho é estudar a origem e expansão das favelas do Rio de Janeiro, situação que envolve diferentes fatores entre os quais podemos enumerar a especulação imobiliária, o papel do Estado com a falta de políticas de geração de empregos e de  políticas habitacionais, desenvolvimento de sistema de transportes coletivos eficientes criando a necessidade no trabalhador em procurar para sua moradia locais próximos de trabalho. A análise destas variáveis nos levará a expor a história das favelas da cidade do Rio de Janeiro desde suas origens até nossos dias.

 

Referências

ABREU, Mauricio de Almeida. Evolução urbana do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. IPLAN-RIO, 1987.

ABREU, Maurício de Almeida. Reconstruindo uma história esquecida: origem eexpansão das favelas do Rio de Janeiro. Espaço & Debates, 37, 1994.

ABREU, Mauricio de Almeida. A cidade e os temporais: uma relação antiga. Tormentas Cariocas. Lacerda e Pinguelli Rosa (org.) 15-20p COPPE/UFRJ, 1997.

AGACHE, Alfred. Cidade do Rio de Janeiro: extensão — remodelação — embelezamento. Rio de Janeiro, Prefeitura do Distrito Federal, 1930.

AZEVEDO, Aluísio. O cortiço. São Paulo, Martins, 1890.

BACKHEUSER, Everardo. Habitações populares. Relatório apresentado ao Exm. Sr. Dr. J.J. Seabra, ministro da Justiça e Negócios Interiores. Rio de Janeiro, Imprensa Nacional,1906.

BENCHIMOL, Jaime. Pereira Passos: um Haussmann Tropical. A Renovação Urbana do Rio de Janeiro do Início do Século XIX. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Esportes, Departamento Geral de Documentação e Informação Cultural, 1992.

CARVALHO, Lia de Aquino. Contribuição ao estudo das habitações populares: Rio de Janeiro, 1886-1906. Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, Departamento Geral de Documentação e Informação Cultural, Divisão de Editoração, 1986.

CHALHOUB, Sidney. Cidade febril; cortiços e epidemias na Corte imperial. São Paulo, Companhia das Letras,1996.

COLECÇÃO das Leis do Império do Brasil de 1850. Tomo XI. Parte 1. Rio de Janeiro, Typographia Nacional, 1850.

COLECÇÃO das Leis do Império do Brasil de 1851. Tomo XIV. Parte2. Seção 2. Rio de Janeiro, Typographia Nacional, 1851.

EDMUNDO, Luiz. O Rio de Janeiro do meu tempo. Rio de Janeiro, 1938.

FERREIRA, Alvaro. Favelas no Rio de Janeiro: nascimento, expansão, remoção e, agora, exclusão através de muros. Barcelona. Biblio3W, Revista bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales, (Serie documental de Geo Crítica), Universidad de Barcelona, Vol. XIV, nº 828, 25 de junho de 2009. http://www.ub.es/geocrit/b3w-828.htm. Consultada em 30/08/2011.

LEFEBVRE, Henri. Espacio y Política: el Derecho a la Ciudad II. Barcelona. Península, 1976.
LOBATO, Roberto Correa. O Espaço Urbano. Ed Ática 101p. Rio de janeiro, 1989.

MOTTA, Marly Silva da. Carlos Lacerda: de demolidor de presidentes a construtor de estado. Nossa História. Rio de Janeiro, nº19, p.72-25, maio, 2005.

OLIVEIRA, Aline Lourenço de. Propriedade fundaria urbana: a experiência do projeto Rocinha mais lega. Rio de Janeiro, 2008. Disponível em: http://web.intranet.ess.ufrj.br/monografias/105120482.pdf.

PARISSE, Lucien. Favelas do Rio de Janeiro — evolução — sentido. Rio de Janeiro, Centro Nacional de Pesquisas Habitacionais (Caderno do CENPHA, 5), 1969a.

PARISSE, Lucien. Las favelas enlaexpansión urbana de Rio de Janeiro — estudo geográfico. América Latina, 12, 3, jul.-set, 1969b.

PREFEITURA DO DISTRITO FEDERAL. Censo das favelas; aspectos gerais. Rio de Janeiro, Secretaria Geral do Interior e Segurança, Departamento de Geografia e Estatística, 1949.

PREFEITURA DO DISTRITO FEDERAL. Código de obras de 1937. Rio de Janeiro, Prefeitura do Distrito Federal, 1937.

REIS, J.O. O Rio de Janeiro e seus prefeitos: evolução urbanística da cidade. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Secretaria de Planejamento e Coordenação Geral/Riotur, 1977.

REZENDE, Vera Lúcia Ferreira Motta. Planejamento urbano e ideologia: quatro planos para a cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1982.

RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz. Dos cortiços aos condomínios fechados: as formas de produção da moradia na cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira / IPPUR / UFRJ / FASE, 1997. p. 170-171.

SILVA, Maria Lais Pereira da. Os transportes coletivos na cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Biblioteca Carioca, 1992.

VALLADARES, Licia. A Gênese da Favela Carioca. A produção anterior às ciências sociais. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol.15 no. 44, São Paulo Oct. 2000.http://dx.doi.org/10.1590/S0102-69092000000300001. Consulta scielo Brasil 30/08/2011.

VAZ, Lillian Fessler. Notas sobre o Cabeça de Porco. Revista Rio de Janeiro, 1, 2, jan.-abr. 1986.

VAZ, Lillian Fessler. Dos cortiços às favelas e aos edifícios de apartamentos — a modernização da moradia no Rio de Janeiro. Análise Social, Vol. XXIX (127), 1994.

ZALUAR, Alba e ALVITO, Marcos. Um século de favela. Rio de Janeiro, Fundação Getúlio Vargas, 1998.
Sites Consultados

http://www.cidadededeus.org.br/historia-da-comunidade 18 / Abril / 2012

http://portalgeo.rio.rj.gov.br/bairroscariocas/01/05/2012

http://www.fau.ufrj.br/prourb/cidades/favela/anamang.html01/05/2012
Publicado
2018-12-06