ANÁLISE CRÍTICA DO SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL VIGENTE E PROPOSTAS DE MUDANÇAS EM SUA ESTRUTURA E DE SUA SIMPLIFICAÇÃO

  • João Batista Teixeira de Souza Sheffield Hallam University - Inglaterra
Palavras-chave: Sistema Tributário Nacional, Carga tributária, Sistema tributário injusto, Reforma tributária, Mudanças estruturais, Simplificação

Resumo

Este presente estudo teve como objetivos fazer uma revisão de literatura crítica sobre o Sistema Tributário Nacional vigente; propor mudanças na estrutura dos impostos e contribuições; e, propor a sua simplificação com a redução do número de tais tributos. Para alcançar tais objetivos, foi consultada a literatura existente em diferentes bases de dados, no período entre dezembro de 2015 e março de 2016. A análise crítica executada neste estudo mostrou o quanto o Sistema Tributário Nacional vigente é complexo; dificultando o trabalho do controller nas instituições e travando a atividade econômica no Brasil. Esta pesquisa revelou que o Brasil cobra uma carga tributária de primeiro mundo; porém, o governo não oferece bons serviços públicos para a população; e, mostrou o quanto este sistema vigente beneficia os mais ricos em detrimento dos mais pobres. Este estudo propôs a eleição de uma nova Assembleia Nacional Constituinte para executar as mudanças constitucionais que o Brasil necessita; dentre as quais a reforma tributária que dará à União o poder de legislar sobre impostos e contribuições de competência dos Municípios, Estados e Distrito Federal. Esta pesquisa também propôs mudanças estruturais e de simplificação no Sistema Tributário Nacional vigente com a adoção de 4 tributos para os Municípios e Distrito Federal; 4 para os Estados e Distrito Federal; e 10 para a União; com objetivos de torná-lo mais simples para o controller nas instituições; de destravar a atividade econômica no Brasil; e, de torná-lo mais justo.

Referências

AFONSO, J. R. R., SOARES, J. M. & CASTRO, K. P., 2013. Avaliação da Estrutura e do Desempenho do Sistema Tributário Brasileiro: Livro Branco da Tributação Brasileira. RIO DE JANEIRO: BID.

BARROCAL, A., 2015. Devo Não Nego - O Rombo De 30 Bilhões De Reais No Orçamento Poderia Ser Coberto Pela Caça À Sonegação. CARTA CAPITAL, Issue 866, pp. 16 - 20.

DIEESE E SINDIFISCO NACIONAL, 2013. 10 Idéias Para Uma Tributação Mais Justa, São Paulo: s.n.

DIEESE, 2015. Reforma e Justiça Tributária, São Paulo: s.n.

FERREIRA, B., 1986. História da Tributação no Brasil: Causas e Efeitos. Brasília: Senado Federal.

KORFF, E., 1977. Finanças Públicas Municipais. Revista de Administração de Empresas, Volume 17, pp. 7-41.

MORAES, B. R., 1973. Curso de Direito Tributário - Sistema Tributário da Constituição de 1969. Revista dos Tribunais, Volume I, pp. 30-85.

MORAIS, B. R., 1996. Compêndio de Direito Tributário. 5ª ed. Rio de Janeiro: Forense.

OLIVEIRA, F. A., 1995. Autoritarismo e Crise Fiscal no Brasil (1964 - 1984). São Paulo: Hucitec.

RECEITA FEDERAL, 2012. Carga Tributária no Brasil 2011 - Análise por Tributos e Bases de Incidência, Brasília: s.n.

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, 1988. Do Sistema Tribuário Nacional. In:: Constituição da República Federativa do Basil. Brasília: Câmara dos Deputados, pp. 46 - 51.

TIMÓTEO, A., 2016. Com Dilma, Déficit Dispara e Dívida Dobra. Correio Brasiliense, 30 janeiro, pp. 7 - 7.

TRISTÃO, J. A. M., 2003. A Administração Tributária dos Municípios Brasileiros: Uma Evolução do Desempenho da Arrecadação, São Paulo: s.n.

VERSANO, R., 1996. A Evolução do Sistema Tributário Brasileiro ao Longo do Século: Anotações e Reflexões para Futuras Reformas. Rio de Janeiro: s.n.
Publicado
2018-12-06