Avaliação de Sistemas de Propulsão Elétrica - Motor Síncrono Supercondutor de Alta Temperatura

  • André Luís da Silva Pinheiro
  • Antônio José Dias da Silva Centro Universitário Augusto Motta
  • Geraldo Motta Azevedo Júnior Centro Universitário Augusto Motta
  • Victor Hugo Rinaldi Fortes Henriques Graduando de Engenharia Elétrica da UNISUAM
Palavras-chave: Propulsão Naval, Motor Síncrono, Supercondutor HTS, Motor elétrico, Motor diesel

Resumo

Nos dias atuais os projetistas de embarcações se deparam com o desafio de tornar os meios navais mais eficientes e que ampliem sua capacidade de transporte de cargas, pessoas ou até mesmo aumento na autonomia no caso de navios para aplicação militar. Outro desafio dos engenheiros reside na necessidade dos projetos de motores se adequarem aos padrões de emissão de poluentes estabelecidos pela Organização Marítima Internacional (IMO), que é uma agência das Nações Unidas destinada a promover a segurança marítima. Essas normas são divididas em níveis, onde o nível atual e mais desafiador é o Tier III, proibindo a emissão deliberada de gases que produzem o efeito estufa.  Por esse motivo, torna-se fundamental estudar sistemas de propulsão que englobam novas tecnologias de materiais e que reduzam o consumo de combustível fóssil.  O principal equipamento estudado é o motor supercondutor aplicado a propulsão naval, desenvolvido graças a evolução das ligas de material supercondutor e desenvolvimento de equipamento responsáveis pelo arrefecimento criogênico. O presente trabalho tem como proposta comparar dois tipos de propulsão, a diesel mecânica e a elétrica, verificando as suas vantagens e desvantagens, verificando a viabilidade para elaboração de um arranjo de equipamentos para propulsão que ocupe um menor volume na praça de máquinas e que tenha maior eficiência. Surge assim, a necessidade da aplicação de um motor elétrico mais eficiente do que o motor diesel. Na presente obra, pode-se concluir sobre o aspecto econômico da viabilidade do emprego da tecnologia de supercondutores no motor da propulsão, sendo possível obter um comparativo do custo global do sistema diesel mecânico que foi de R$ 259.270,30 e da propulsão elétrica com motor HTS que foi de R$ 789.014,00, aumento de 300% para a proposta apresentada.

Publicado
2021-10-27
Seção
Engenharias