ESTUDO DA CONTRIBUIÇÃO DA CORRENTE DE FUGA NA CALIBRAÇÃO DE RESISTORES PADRÃO DE 10 KΩ E 100 KΩ UTILIZANDO O MÉTODO DE CALIBRAÇÃO POTENCIOMÉTRICO POR DIVISOR DE TENSÃO BINÁRIO E POR COMPARAÇÃO DE CORRENTE

  • Márcio Cândido da Silva INMETRO
Palavras-chave: Metrologia elétrica. Corrente de fuga. Método potenciométrico. Resistor de alto valor. Método de comparação de corrente.

Resumo

O presente artigo aborda o uso de duas metodologias disponíveis em equipamentos comerciais para calibrar resistores padrão de 10 kΩ e 100 kΩ. A calibração desses resistores foi realizada através de duas pontes automáticas de resistência de modelos e métodos diferentes. Uma delas utiliza o método de comparação de corrente e a outra, o método potenciométrico com divisor de tensão binário. Os resistores utilizados possuem uma significativa corrente de fuga que mostram a divergência que pode ocorrer entre os resultados de calibração obtidos em cada metodologia. Para realizar esta comparação foi utilizada metodologia específica para estimar o valor da resistência de fuga e comparar este valor com o obtido através de um teraohmímetro. Este estudo contribui para estabelecer critérios de correção e/ou inclusão de componentes de incerteza em resistores calibrados nestas duas metodologias.

Publicado
2021-08-24
Seção
Engenharias