POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS E A ESCOLA SEGREGADORA: CAUSAS, EFEITOS E SOLUÇÕES.

  • Portal Revistas UNISUAM (21)3882-9797/R: 9943

Resumo

A educação no Brasil passou por muitas transformações desde seu surgimento. Muitos
teóricos debruçaram-se diante das questões pertinentes à educação e até hoje muitos
debates envolvem a educação, tendências pedagógicas, paradigmas dentre outros
temas no tocante à educação brasileira e no mundo. Objetivou-se com esse estudo
compreender as políticas públicas da educação vigente, considerando seu aspecto
igualitário e correlacionando-a as legislações e realidade no período compreendido entre
1990 e 2010 ressaltando as ações segregadoras praticadas pela educação neste período.
Para combater as questões referentes à educação e compreender os direitos e deveres
de todos, Estado e família, é preciso ir mais afundo nas políticas públicas da educação
(Constituição Federal, Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) e Estatuto da Criança
e do Adolescente (ECA)). As políticas públicas brasileiras e as políticas educacionais
defendem a educação igualitária e de qualidade a todos. Porém, essa educação
igualitária, pode se transformar num ato de segregação que na escola, pode causar o
mau rendimento escolar através de notas baixas, mau comportamento, dificuldades em
fazer amizades e de se relacionar com os outros colegas.

Publicado
2020-07-24
Seção
Interdisciplinares