EDUCAÇÃO E CURRÍCULO COMO TERRITÓRIO DE DISPUTAS: AS CRÍTICAS TECIDAS POR UMA INTELECTUAL NO CAMPO EDUCACIONAL, CECÍLIA MEIRELES

  • João Paulo Carneiro Universidade Católica de Petrópolis
  • Caroline Hoara dos Santos Cavalcante Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ
  • Káthya Cristina Cabral Mosquera Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ
  • Maria Cristina Silva Ramos Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ
  • Maria de Fátima Lopes da Silva Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ

Abstract

O presente texto tem como principal finalidade discutir a importância da fonte imprensa no contexto dos debates educacionais, sobretudo na história da educação brasileira. Diante das demandas do tempo presente priorizou-se neste trabalho a relevância da produção intelectual em uma perspectiva de ampliar as falas das mulheres. No que tange às críticas tecidas por Cecília Meireles no campo educacional no cenário político brasileiro, o recorte encontra-se nos anos de 1930 a 1933. Tendo como fundamento documental as publicações de Cecília Meireles no Jornal Diário de Notícias, especificamente na “Página de Educação”, no contexto apontado. Foi considerado o papel de destaque da imprensa no período citado anteriormente através do suporte historiográfico. Portanto, entre continuidades e descontinuidades no processo histórico, foram apontadas as tensões dos debates educacionais e curriculares como território de disputas.

Author Biographies

João Paulo Carneiro, Universidade Católica de Petrópolis

Mestre em Relações Étnico-Raciais (CEFET/RJ), Especialista em Ensino de História (UFRJ). Professor Convidado do Programa de Pós-Graduação em Cultura Afro-Brasileira e Indígena (UCP), Professor de História da Firjan-SESI.

Caroline Hoara dos Santos Cavalcante, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ

Professora da educação Básica e Graduanda em Pedagogia (UERJ).

Káthya Cristina Cabral Mosquera, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ

Bacharel em Biomedicina (UERJ), Graduanda em Pedagogia (UERJ).

Maria Cristina Silva Ramos, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ

Bacharel em Odontologia (UNIGRANRIO), Bacharel em Jornalismo (UFF), Especialista em Literatura Infanto Juvenil (UFF), Especialista em Odontopediatria (ABO). Graduanda em Pedagogia (UERJ).

Maria de Fátima Lopes da Silva, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ

Professora da Educação Básica, Licenciado em História (UNESA). Graduanda em Pedagogia (UERJ). 

Published
2019-09-24
Section
ARTIGOS