A MULHER EM SITUAÇÃO DE PRISÃO NO BRASIL

  • Rodrigo Grazinoli Garrido Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ
  • Anderson Affonso de Oliveira Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ

Resumo

Em números absolutos, o Brasil apresenta uma das maiores populações carcerárias do mundo, mas seu sistema prisional apresenta problemas de infraestrutura e organização que acarretam sérios riscos aos direitos humanos. Entre as pessoas em situação de prisão, as taxas de crescimento da população feminina vêm se apresentando superiores a dos homens. Contudo, se há problemas em todo o sistema, o desrespeito aos direitos e a falta de políticas públicas voltadas para as mulheres merecem ainda maior atenção. Propõem-se detalhar a situação da mulher no sistema prisional brasileiro e, em especial, no estado do Rio de Janeiro. Assim, realizou-se pesquisa exploratória e qualitativa a partir de documentação indireta e análise de dados quantitativos do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), do Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (INFOPEN), do World Prision Brief (WPB) e da SEAP-RJ. Com isso, constata-se que há muito para que se conquistar, em uma luta constante em favor dos direitos das mulheres em situação de prisão.

Biografia do Autor

Rodrigo Grazinoli Garrido, Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ

Biomédico; Grad. Segurança Pública; MSc; DSc Jovem Cientista do Nosso Estado – FAPERJ. Perito Criminal - Diretor do IPPGF/PCERJ. Professor Adjunto - PPGD/UCP. Professor Adjunto - FND/UFRJ.

Anderson Affonso de Oliveira, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ

Mestrando em Direito, PPGD-UCP. Especialista em Gestão Penitenciária, UERJ.

Publicado
2018-12-19
Seção
ARTIGOS