EFEITOS DE UM TRATAMENTO INTENSIVO COM SUPORTE DE PESO CORPORAL EM CRIANÇAS COM PARALISIA CEREBRAL

  • Geison Sebastião Reitz Universidade do Estado de Santa Catarina, UESC
  • Milena Julia Chirolli Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Patricia Vieira de Souza Crippa Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Suzana Matheus Pereira Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Helio Roesler Universidade do Estado de Santa Catarina

Resumo

O treino de marcha em crianças com problemas neurológicos é difícil de ser realizado, que em muitos casos são incapazes de produzir a força muscular necessária para manter a postura e

caminhar. O Suporte de Peso Corporal é um sistema que segura, parcialmente o peso do paciente, facilitando a marcha. Este estudo teve por objetivo avaliar a influência de um protocolo de tratamento intensivo de caminhada, em esteira ergométrica, com SPC, em crianças com paralisia cerebral. Participaram do estudo 7 crianças, com GMFCS nível IV ou V, com idade entre 4 a 11 anos. Realizou-se sessões diárias com duração de 30 minutos e intervalo de 24 horas, por um período de 10 dias. Para fins de avaliação pré e pós tratamento, utilizou-se a escala de medição da função motora grossa (GMFM) e da flexibilidade (flexiteste). Verificou-se um aumento na função motora grossa dos sujeitos, onde o domínio Deitar e Rolar obteve um aumento de 11,77% (p= 0,415); Sentar demonstrou aumento de 4,05% (p= 0,810); Engatinhar e Ajoelhar 4,23% (p=0,871). O resultado do Flexiteste, entre os sujeitos, não relatou aumento significativo para o lado direito e esquerdo (p=0,922; p= 0,839). Em análise individual, percebeu-se que 3 indivíduos obtiveram aumento de score maior que 7 pontos, onde os sujeitos passaram de uma flexibilidade pequena para flexibilidade médio negativo. Concluiu-se que o tratamento intensivo por meio do SPC possibilita ganhos no desempenho motor e na flexibilidade de pacientes com PC, no entanto, estudos com maior tempo de tratamento, poderão contribuir com melhores resultados para esta população.

Biografia do Autor

Geison Sebastião Reitz, Universidade do Estado de Santa Catarina, UESC

Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano. Florianópolis, SC. Universidade do Estado de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde e do Esporte.

Milena Julia Chirolli, Universidade do Estado de Santa Catarina

Universidade do Estado de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde e do Esporte. Acadêmica do curso de fisioterapia bacharelado. Florianópolis, SC. Brasil.

 

Patricia Vieira de Souza Crippa, Universidade do Estado de Santa Catarina

Docente substituta na Universidade do Estado de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde e do Esporte. Florianópolis, SC. Brasil.

 

Suzana Matheus Pereira, Universidade do Estado de Santa Catarina

Docente na Universidade do Estado de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde e do Esporte. Florianópolis, SC. Brasil.

 

Helio Roesler, Universidade do Estado de Santa Catarina

Docente na Universidade do Estado de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde e do Esporte. Florianópolis, SC. Brasil.

 

Publicado
2018-12-19
Seção
ARTIGOS