O DEFICIENTE VISUAL E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA

  • Elaine Souza da Silva Centro Universitário Augusto Motta, UNISUAM
  • Maria Geralda de Miranda Centro Universitário Augusto Motta, UNISUAM
  • Reis Friede Centro Universitário Augusto Motta, UNISUAM
  • Patricia Maria Dusek Centro Universitário Augusto Motta, UNISUAM
  • Kátia Eliane Santos Avelar Centro Universitário Augusto Motta, UNISUAM

Resumo

A inclusão escolar é de extrema importância para qualquer pessoa que se encontra à margem da sociedade, principalmente em relação à cidadania. Mas, quando se trata da pessoa com deficiência, a relevância da discussão desse tema é ainda maior, já que a escola regular não está preparada para atender as necessidades específicas de cada aluno, mesmo com a legislação que tem sido promulgada em vários países, com o objetivo de promover a inserção ao ambiente da escola. A deficiência visual ainda tem sido considerada uma barreira para muitas profissionais no momento da matrícula, mesmo amparada por lei. Por essa razão, as escolas inclusivas são tão importantes em garantir a integração, autonomia, direito à educação, de forma democrática para que os deficientes visuais tenham a oportunidade de almejar um espaço que se encontra tão restritivo.

Biografia do Autor

Elaine Souza da Silva, Centro Universitário Augusto Motta, UNISUAM

Mestranda pelo Programa de Mestrado Profissional Multidisciplinar em Desenvolvimento Local, do Centro Universitário Augusto Motta (UNISUAM), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Maria Geralda de Miranda, Centro Universitário Augusto Motta, UNISUAM

Pós doutora em Políticas Públicas e Formação Humana pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Local do Centro Universitário Augusto Motta, UNISUAM, Rio de Janeiro, RJ.

Reis Friede, Centro Universitário Augusto Motta, UNISUAM

Doutor em Direito Político pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Docente e Pesquisador do Programa de Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Local do Centro Universitário Augusto Motta, UNISUAM. Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

Patricia Maria Dusek, Centro Universitário Augusto Motta, UNISUAM

Pós doutora em Justiça Constitucional pela Università di Pisa. Coordenadora e Pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Local do Centro Universitário Augusto Motta, UNISUAM, Rio de Janeiro, RJ.

Kátia Eliane Santos Avelar, Centro Universitário Augusto Motta, UNISUAM

Doutora em Ciências pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ. Pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Local do Centro Universitário Augusto Motta, UNISUAM, Rio de Janeiro, RJ.

Publicado
2018-12-19
Seção
ARTIGOS